SUGESTÃO DE PAUTA | EXPEDIENTE 19 de Julho de 2019

bar-3432.pngCidades Terça-feira, 18 de Junho de 2019, 08h:36 - A | A

TECNOLOGIA

Essas 6 cidades podem ser o próximo Vale do Silício

Ser o centro de tecnologia do mundo não exige estar em um local, mas ter ideias, inovação e ecossistema desenvolvido

image

Em 1939, William Hewlett e Dave Packard fundaram uma empresa na cidade de Palo Alto, próxima a São Francisco, na Califórnia. Começava ali a HP — e também uma história de décadas de inovação e tecnologia do que viria a ser o maior ecossistema do tipo no mundo todo, o Vale do Silício.

Ao longo de décadas, algumas das empresas mais inovadoras do globo nasceriam e floresceriam por ali – entre elas Google, Facebook, Apple, Twitter... isso citando algumas poucas. Mas ser o centro de inovação não depende de posição geográfica, mas de ideias, pessoas e um ecossistema desenvolvido.

É por isso que outras cidades do mundo sonham com a chance de ser o “novo Vale do Silício”. De Londres a Tel Aviv, algumas cidades têm visto a cena de tecnologia se desenvolver.

Veja abaixo quais são as principais candidatas a “próximo Vale do Silício”, de acordo com o site de negócios Business Insider.

Tel Aviv, em Israel (Foto: Joe Raedle/Getty Images)

Tel Aviv, Israel
Chamado de "Nação Startup", Israel teve uma revolução de alta tecnologia. Gigantes da tecnologia, como Google, Amazon e Facebook, têm escritórios ou centros de pesquisa dentro ou perto da cidade. O Google, por exemplo, comprou o aplicativo de navegação Waze, fundado em Israel, por US$ 1 bilhão em 2013 (além dela, Israel conta com diversos outros unicórnios). Tel Aviv serve também como base para testes da skyTran, startup norte-americana que pretende revolucionar o transporte usando trens suspensos. A cidade tem a maior concentração de startups per capta do mundo.

Mais: Descontraída e moderna, Tel Aviv é terreno fértil para mulheres empreendedoras

Berlim, Alemanha
Berlim, na Alemanha, é um dos principais polos de tecnologia na Europa. De acordo com dados da consultoria Creditsafe, a cidade ultrapassou Londres no ritmo de abertura de startups após a aprovação da saída do Reino Unido da União Europeia, o Brexit. Dentro do próprio país, Berlim tem grande vantagem—a cidade levou 70% do total de investimentos, em 2017, em startups alemãs. Exemplos dessa importância não faltam: o Google tem um centro de tecnologia por lá; Apple e Facebook também têm escritórios na cidade. Além disso, Berlim abriga histórias de sucesso: o serviço de streaming de música SoundCloud nasceu por lá, assim como o app de gestão de tarefas Wunderlist. Um fator que incentiva que empresas fiquem na cidade é o valor acessível dos imóveis.

Shenzhen, China
Tecnologia é extremamente importante para Shenzhen, na China. Cerca de 40% do PIB da cidade vem da indústria de tecnologia; mais de 14 mil empresas do setor têm sede na cidade—3 mil foram fundadas em 2018. O local serve como sede para algumas das mais relevantes e importantes empresas de tecnologia da China: a Tencent e a Huawei. Ambas empregam cerca de 234 mil funcionários. De acordo com relatório do Wealth-X's 2019, o cenário tecnológico está contribuindo para o aumento da riqueza de seus moradores. A urbanização da cidade está impulsionou um boom nos empreendimentos imobiliários de luxo.

E mais: A China vai dar um fim no Vale do Silício?

Tim Berners-Lee, inventor da web, em apresentação no Web Summit 2018 (Foto: Pedro Fiúza/NurPhoto via Getty Images)

Lisboa, Portugal
De 2014 a 2016 foram criadas 700 empresas de alta tecnologia em Lisboa. De olho nesse cenário, o governo português criou uma iniciativa chamada StartUP Voucher, que oferece bolsa de um ano para 400 empreendedores. Outra iniciativa foi a criação de um fundo de capital de risco de US$ 225 milhões para alimentar o ecossistema de startups. A popularização conta com um componente urbano também: trabalhadores estão revitalizando os edifícios decadentes de Lisboa, transformando-os em pólos e espaços de coworking, além de locais acessíveis para morar. A cidade tem sido sede de uma das principais conferências de tecnologia do mundo, o WebSummit.

Bangalore, Índia
O setor de tecnologia em Bangalore, na Índia, tem uma vasta atuação, com trabalhos em áreas como inteligência artificial, tecnologia de alimentos, fintechs e robótica, entre outras. Mais de 400 multinacionais, como Microsoft e Samsung, têm escritórios na cidade; entre as locais estão outras como a Infosys e a Wipro. No início, as empresas procuravam Bangalore com o intuito de cortar custos, porque a cidade tinha a reputação de mão-de-obra barata. Agora, evoluiu como polo de tecnologia. Espera-se que o PIB da cidade cresça em quase 60% nos próximos cinco anos.

Estocolmo (Foto: Divulgação)

Estocolmo, Suécia
O cenário tecnológico de Estocolmo, Suécia, floresceu lá pelo ano de 2009. Em apenas cinco anos, o investimento na indústria de tecnologia da cidade triplicou para cerca de US$ 377 milhões. Habitat de mais de 22 mil empresas, a cidade gerou cases globais de sucesso, como o serviço de streaming de música Spotify e a desenvolvedora King, criadora do jogo Candy Crush. A indústria de tecnologia em expansão beneficiou-se do investimento do governo sueco em internet de alta velocidade. Particularidades, como um sistema de creches desenvolvido, permite flexibilidade para famílias empreendedoras. O país tem o maior número de unicórnios per capita fora do Vale do Silício. Também foi classificado como o segundo polo tecnológico mais prolífico do mundo pela firma de Venture Capital Atomico.

Acompanha tudo de Época Negócios? Agora você pode ler nossas edições e matérias no Globo Mais, o app com conteúdo para todos os momentos do seu dia. Baixe agora!

Imprimir


Comentários


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



MAIS LIDAS



Como você avalia a gestão do governador Mauro Mendes

PARCIAL

VÍDEOS LEIA MAIS

(65) 3028-2825

contato@cuiabamais.com.br

icon facebook icon twitter icon instagram