SUGESTÃO DE PAUTA | EXPEDIENTE 19 de Julho de 2019

bar-3432.pngNo Alvo Quarta-feira, 10 de Julho de 2019, 05h:00 - A | A

FORMANDO CAMPEÕES

Alunos da rede se destacam em competição através de treinamentos em projeto

Projeto atende a 30 alunos da EMEBC Nova Esperança e espera formar futuros atletas de esportes de alto rendimento

image

Alunos da Escola Municipal de Educação Básica do Campo (EMEBC), localizada no bairro Residencial Nova Esperança, na região Sul da capital, vem se destacando em competições esportivas, em várias modalidades, por meio de um projeto de rendimento esportivo, que funciona em parceria com a unidade escolar e a comunidade. 

 

Trata-se do Projeto Escola Campeã, que atende a 30 alunos da EMEBC Nova Esperança com o apoio do Instituto Vicente Lenilson, entidade sem fins lucrativos que tem como público alvo, alunos e estudantes de comunidades pobres, do Exército Brasileiro, por meio do 9º Batalhão de Engenharia e Construção (9º BEC), da Energisa, e Unimed Cuiabá.

 
 

 

A iniciativa é focada em competições esportivas de alto rendimento. As crianças recebem orientação de três técnicos, que atuam em várias modalidades, e o trabalho abrange desde o condicionamento físico, passando pelo cuidado com a alimentação, técnicas desportivas e disciplina, quesito indispensável para que o aluno frequente o projeto.

 

Com um ano de treinos, os pequenos atletas foram campeões em várias modalidades, como corrida de fundo, com revezamento de quatro atletas por 75 metros numa competição, realizada no último final de semana no Ginásio Dom Aquino, dentro da programação dos Jogos Estudantis Cuiabanos, organizado pela Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo da capital.

 

Um dos destaques da competição foi a classificação com medalhas dos alunos Arthur Monteiro (14), que venceu em primeiro lugar no lançamento de dardo, e Vitória Aparecida Domingas da Silva (12), que venceu no revezamento quatro por 75 metros.

 

Além disso, os atletas em início de carreira, foram vice-campeões, no caso de Arthur, no lançamento de disco e revezamento. Já Vitoria Aparecida chegou em segundo lugar nos 1.000 metros e nos 3.000 metros de fundo.

 

O Projeto Escola Campeã na somatória das medalhas, e com a participação de outros atletas, faturou ao todo 58 medalhas na competição.

 

Para os jovens atletas, o projeto está mudando as suas vidas. “Estou gostando do projeto, lá é bom por que aprendemos muito, e nos ajuda na escola”, assinalou Vitoria Aparecida, a grande campeã dos três mil metros de fundo.

 

Feliz da vida, Arthur Monteiro confessou que não esperava tamanho rendimento no lançamento de dardo. “Tive pouco tempo com o dardo, mas gostei de competir e venci, estou gostando muito”, salientou ele.

 

Flávio Miranda, professor de Educação Física na unidade escolar, disse que o projeto é exigente em todos os sentidos, desde o ingresso do aluno, que deve ter notas acima da média, além do comportamento e assiduidade. “O projeto surgiu depois da visita de uma amiga na escola para uma ação recreativa. Escrevi o projeto, que ganhou o apoio da Prefeitura e nós começamos a levar os alunos para o local de treinamento, no 9º BEC”, contou o professor Flávio.

 

Lá, os alunos recebem orientações com uma equipe de atletas voluntários, alguns deles competidores nacionais. Sobre o futuro do projeto, ele espera mais investimentos, e pede a sociedade que preste mais atenção as iniciativas desportivas, que só trazem dividendos para a escola, para a família e para a comunidade. “Eles têm várias oportunidades pela frente já que estão treinando com pessoas que tem experiência e histórias de sucesso inclusive em competições internacionais”, destacou o professor Flávio.    

 

Sobre os resultados obtidos nos Jogos Estudantis Cuiabanos, do qual participaram escolas particulares e instituições como IFMT e UFMT, salienta que são satisfatórios, mas a meta é crescer ainda mais. Quanto aos atletas, em especial o Arthur e a Vitória, ele espera um futuro de bons resultados. “Arthur já conseguiu estar entre os melhores do Brasil, e a Vitória está se destacando em uma modalidade duríssima. Isso é algo que nos enche de orgulho”, terminou o professor.

 

Instituto 

 

O Instituto Vicente Lenilson faz parte do Conselho Municipal de Esporte de Cuiabá desde 2015 e trabalha com crianças e adolescentes em práticas desportivas. O instituto leva o nome de Vicente Lenilson, medalhista olímpico com reconhecimento internacional.

 

Medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos de Santo Domingo (2003) e no Pan-americano do Rio de Janeiro, em 2007. Vicente Lensilson ensinava atletismo a 120 crianças e jovens de 5 a 19 anos em Bragança Paulista, e desde o ano passado atua em Cuiabá, com o projeto “Escola Campeã” onde atende 120 crianças. Casado com a atleta mato-grossense, Maria Aparecida, se mudou para Cuiabá e com o apoio da Prefeitura Municipal e da UFMT, implantou o projeto. O instituto visa principalmente dar oportunidade aos jovens, de acesso ao esporte olímpico e paraolímpico.

 
 
Imprimir


Comentários


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



MAIS LIDAS



Como você avalia a gestão do governador Mauro Mendes

PARCIAL

VÍDEOS LEIA MAIS

(65) 3028-2825

contato@cuiabamais.com.br

icon facebook icon twitter icon instagram