SUGESTÃO DE PAUTA | EXPEDIENTE 22 de Junho de 2024


Saúde Quinta-feira, 30 de Novembro de 2023, 05:54 - A | A

30 de Novembro de 2023, 05h:54 - A | A

Saúde / Medicamentos

Morte de jovens após tomarem anticoncepcional chama atenção

Após a morte das jovens, descobriu-se que elas tinham uma mutação que as colocava no grupo de risco

Terra Brasil Notícias
CUIABÁ MAIS
www.terrabrasilnoticias.com



Duas mulheres jovens que tomaram a pílula anticoncepcional morreram com apenas 10 dias de diferença. Ambas eram da Nova Zelândia.

 

Georgia O’Neill, 24 anos, foi encontrada morta em seu quarto, em setembro de 2021. E Isabella Rangiamohia Alexander, 17, morreu no mesmo mês após desmaiar enquanto caminhava com o pai.

 

O que chamou a atenção é que nenhuma delas tinha condições conhecidas de coagulação sanguínea.

 

As mortes foram relacionadas a pílulas anticoncepcionais que contêm estrogênio e pode fazer o sangue coagular mais facilmente.

 

O uso desse riscos desse método contraceptivo traz risco de tromboembolismo venoso (TEV), que inclui trombose venosa profunda (TVP) e embolia pulmonar (EP).

Duas jovens, de 17 e 24 anos, morreram com apenas 10 dias de intervalo após tomarem pílula anticoncepcional

No dia de sua morte, Georgia teria se queixado de dores na parte inferior das costas, que desciam pela perna esquerda e às vezes eram tão fortes que ela tinha vontade de vomitar.

Já Isabella não apresentou nenhuma queixa antes de desmaiar.

Após a morte das jovens, descobriu-se que elas tinham uma mutação do Fator V Leiden, o que as colocava em um grupo de maior risco.

Pessoas saudáveis ​​que tomam a pílula têm um risco três a quatro vezes maior de TVP ou EP, mas esse risco aumenta até sete vezes para mulheres com a mutação.

Riscos do anticoncepcional

A pílula anticoncepcional oral combinada, muitas vezes chamada apenas de “pílula”, contém versões artificiais dos hormônios femininosestrogênioe progesterona, que são produzidos naturalmente nos ovários.

Quando tomada corretamente, a pílula é mais de 99% eficaz na prevenção da gravidez.

Também é seguro para a maioria das pessoas, provocando apenas efeitos colaterais menores, como alterações de humor, náuseas, sensibilidade nos seios e dores de cabeça.

No entanto, existe um risco muito baixo de efeitos secundários graves, como coágulos sanguíneos e câncer do colo do útero.

O estrogênio da pílula pode fazer com que o sangue coagule mais facilmente, pois o torna mais “pegajoso” e com maior probabilidade de formar grumos.

Se um coágulo sanguíneo se desenvolver, poderá causar:

  • Trombose venosa profunda (coágulo na perna)
  • Embolia pulmonar (coágulo no pulmão)
  • AVC
  • Ataque cardíaco


Comente esta notícia


65 98119-2325

[email protected]

icon facebook icon twitter icon instagram