SUGESTÃO DE PAUTA | EXPEDIENTE 14 de Julho de 2024


Business & Agro Segunda-feira, 25 de Março de 2024, 05:30 - A | A

25 de Março de 2024, 05h:30 - A | A

Business & Agro / SHOW SAFRA

Rumo reforça sua posição como a melhor solução logística para o escoamento eficiente do agronegócio de Mato Grosso

Concessionária participa pelo terceiro ano consecutivo de uma das principais feiras de agronegócio do estado

Mariana N. Marciano
CUIABÁ MAIS
rumo@loures܂com܂br



Lucas do Rio Verde, MT - A Rumo, maior concessionária de ferrovias do País, reforça sua participação, pelo terceiro ano consecutivo, no evento Show Safra que acontece entre os dias 18 e 22 de março, em Lucas do Rio Verde (MT), destacando-se como protagonista no desenvolvimento econômico e sustentável do estado de Mato Grosso. A empresa segue avançando com as obras da Ferrovia Estadual Senador Vicente Emílio, que ao ligar o sul do estado com a capital e a cidade de Lucas do Rio Verde, aumentará a eficiência do atendimento logístico ao agronegócio, conectando o Médio-Norte diretamente ao Porto de Santos (SP) e aos principais mercados consumidores do país, como São Paulo.

 

Com licenças ambientais emitidas pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente de Mato Grosso (SEMA/MT), a empresa segue construindo a primeira fase - que terá cerca de 200 km de Rondonópolis até a região da BR-070. “A Companhia concluiu recentemente cerca de três quilômetros de trilhos na região de Rondonópolis. Após um ano de terraplanagem e a construção de um viaduto, agora temos os primeiros quilômetros da linha tronco e da linha auxiliar de descarga de insumos. Essas entregas viabilizam o recebimento de materiais, via ferrovia, para seguirmos construindo em direção a Cuiabá e ao Médio-Norte”, afirma o vice-presidente de Inteligência de Mercado e Pricing da Rumo, Eudis Furtado.
 

Além disso, desde outubro de 2023, outros cinco viadutos, entre Rondonópolis e Juscimeira, estão em construção e possuem extensões entre 23 e 181 metros. “Agora vamos construir mais 200 quilômetros dos trilhos. Para esse trabalho, cerca de 1.000 profissionais foram mobilizados, e até o final do ano, a previsão de contratação é de cerca de 5.000 trabalhadores”, comenta o vice-presidente.

 

O “choque de emprego” da Ferrovia Estadual pode criar aproximadamente 186 mil empregos durante a fase de implantação dos trilhos. Desses, 105 mil devem ser diretos, 41 mil indiretos e 40 mil induzidos, de acordo com estudo da Federação das Indústrias de Mato Grosso (FIEMT).

 

“Estamos empenhados em mostrar que podemos liderar com inovação e sustentabilidade, demonstrando que a eficiência logística e responsabilidade ambiental são elementos fundamentais para o desenvolvimento econômico e social de Mato Grosso", diz Furtado.

 

Capacitação de mão de obra e legado social

 

Os investimentos em capacitação profissional também são destaque. Em parceria com o Senai e o IEL, a concessionária está capacitando mais de 4 mil pessoas para trabalhar na construção e operação da Ferrovia Estadual.

 

“Conforme avançarmos na entrega dos terminais e início das operações, vamos ter um novo movimento de empregos que são para os profissionais que vão atuar diretamente na logística do Estado. Estamos falando de áreas de operação como maquinistas, auxiliar de manobras em pátio, gerente de terminais, mecânicos e uma série de áreas administrativas que são essenciais para os negócios da empresa”, explica Eudis Furtado.

 

Além do seu compromisso com o desenvolvimento de carreiras, a empresa cultiva relacionamentos positivos com as comunidades que vivem no entorno da ferrovia por meio de projetos sociais e parcerias. Essa proximidade permite à empresa compreender as necessidades locais e desenvolver ações que tragam benefícios tangíveis às comunidades, além de garantir a segurança operacional e da carga transportada.

 

Sobre a Rumo

A Rumo é a maior operadora privada de ferrovias de carga do país e oferece uma solução logística segura, competitiva e de baixo carbono para suportar o crescimento do agronegócio brasileiro. Cruzamos o Brasil de Norte a Sul, administramos cerca de 14 mil quilômetros de ferrovias nos estados de Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Minas Gerais, Goiás e Tocantins. A base de ativos é formada por 1.400 locomotivas e 35 mil vagões. São mais de 8 mil colaboradores em todo o Brasil, 9 terminais de transbordo ao longo da malha e 6 terminais portuários nos principais portos brasileiros. Em 2023, nos tornamos a única empresa brasileira do setor de logística a compor o índice internacional Dow Jones de Sustentabilidade, além de compor pelo terceiro ano consecutivo a carteira do ISE B3, a principal referência no país em reconhecer companhias com as melhores práticas de sustentabilidade.



Comente esta notícia


65 98119-2325

[email protected]

icon facebook icon twitter icon instagram