SUGESTÃO DE PAUTA | EXPEDIENTE 14 de Julho de 2024


Cotidiano Segunda-feira, 24 de Junho de 2019, 09:07 - A | A

24 de Junho de 2019, 09h:07 - A | A

Cotidiano / "O CAUSO DA AFRODITE"

Caminhoneiro de MT se assume trans aos 67 anos: "Estou livre"

História de Afrodite tornou-se conhecida em todo o País após ela protagonizar um comercial no mês da diversidade



Quem hoje vê o sorriso da caminhoneira Afrodite Almeida Araújo, de 70 anos, pode não enxergar a luta que ela travou durante seis décadas até se ver livre para assumir a sua verdadeira identidade. 

 

A transexual, nascida Heraldo Almeida Araújo, conta que desde criança, nunca se identificou como homem. Ao reviver suas memórias de infância, ela fala da dificuldade que tinha para entender como podia ter nascido em um corpo masculino e, ao mesmo tempo, se sentir como uma mulher.

 

 

“[...] Eu perguntava para minha mãe: 'por que meus seios não estão desenvolvendo'? Ela me respondia que homem não tinha seios e aquilo não entrava na minha cabeça. Ao longo da vida, eu briguei e não me conformava, até mesmo questionava Deus do porquê de não ter vindo como mulher”, contou Afrodite, em entrevista ao MidiaNews.

 

Ela conta que o nome Afrodite foi escolhido por ela ainda na adolescência. Apesar do nome remeter à deusa da beleza e do amor, para o jovem Heraldo, de 15 anos, Afrodite carregava um significado diferente.

 

Ao longo da vida, eu briguei e não me conformava, até mesmo questionava Deus do porquê de não ter vindo como mulher

Ela relata ter se encantado pela história da deusa, que nasceu nos mares - o mesmo mar que ela desejava explorar. Seu sonho, conta, era trabalhar na marinha, mas não se realizou. Ela, então, decidiu desbravar as estradas.

 

No final, foi como uma deusa das estradas brasileiras que Afrodite pode contar sua história, descoberta por um jornalista da BBC Brasil.

 

A história de Afrodite - e de como ela se firmou em uma profissão majoritariamente masculina - acabou lhe rendendo o papel de protagonista em um comercial da empresa multinacional Shell no início deste mês - considerado o mês da diversidade.

 

“O causo da Afrodite”

 

Esse é o título da comercial em que ela foi garota propaganda. Na imagem, Afrodite aparece arrumada com seu vestido vermelho, que combina com a cor do batom e do seu esmalte, mostrando sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH), onde ainda consta seu nome de batismo. (Veja o vídeo abaixo)

  

Ela narra sua trajetória profissional, mostrando que Afrodite já atuou como eletricista e empresária, antes de ser caminhoneira. 

 

A repercussão do comercial mudou a vida dela. À reportagem, ela relata que o vídeo a ajuda a ultrapassar as barreiras do preconceito e que se sente livre para ser feliz no corpo que sempre desejou e na profissão pela qual se apaixonou.

 

“Nesse momento eu senti que era isso que eu queria: estar livre, sem ninguém estar me olhando atravessado”, afirmou.



Comente esta notícia


65 98119-2325

[email protected]

icon facebook icon twitter icon instagram