SUGESTÃO DE PAUTA | EXPEDIENTE 25 de Junho de 2024


Esporte Sábado, 18 de Novembro de 2023, 18:13 - A | A

18 de Novembro de 2023, 18h:13 - A | A

Esporte / Direitos Humanos

Dia Nacional de Combate ao Racismo: CBF reitera luta pelo fim da discriminação

Presidente da entidade, Ednaldo Rodrigues lembra da necessidade de ações concretas contra esse tipo de crime

Assessoria CBF
CUIABÁ MAIS
www.cbf.com.br



No dia 18/11, quando é celebrado o Dia Nacional de Combate ao Racismo, mais do que dizer não à discriminação, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) lembra que a luta diária contra o preconceito deve seguir, com atitudes e ações concretas que possam ajudar a pavimentar um novo caminho onde a cor da pele não seja determinante nas relações humanas.

A CBF vem trabalhando de forma incansável para combater o racismo, dentro e fora dos campos, na defesa da igualdade entre todos. Com a criação de penas desportivas, campanhas de conscientização, como a ação "Com Racismo Não Tem Jogo", a entidade se tornou referência mundial no combate a esse tipo de crime. Fazer do futebol um esporte inclusivo é a missão da entidade. Uma das maiores conquistas da gestão.

"O combate ao racismo está entre os pilares da nossa gestão, desde o primeiro dia que assumi a presidência da CBF. E vamos seguir lutando pelo fim da discriminação. Não é exagero dizer que a atual gestão é um divisor de águas a respeito do tema. A CBF deixou de ter uma postura meramente solidária e se tornou responsável pela causa. E com essa postura mudamos a relação do futebol no Brasil e no mundo. O racismo é uma doença que precisa ser erradicada. E é com informação, educação e trabalho que se combate o preconceito. Como homem negro que sou, e na qualidade de primeiro presidente negro da história da CBF, convoco a todos para que digam não ao racismo, hoje e sempre", assinalou o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues.



Comente esta notícia


65 98119-2325

[email protected]

icon facebook icon twitter icon instagram