SUGESTÃO DE PAUTA | EXPEDIENTE 21 de Julho de 2024


Geral Sexta-feira, 29 de Março de 2024, 03:31 - A | A

29 de Março de 2024, 03h:31 - A | A

Geral / ECONOMIA

Cesta básica em Cuiabá registra recuo de 2,57% na última semana de março

A forte variação observada na semana contribuiu para deixar o valor atual de R$ 762,66 próximo do verificado no mesmo período do ano passado

FECOMERCIO MT
CUIABÁ MAIS
[email protected]



O Boletim Semanal da Cesta Básica, divulgado pelo Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio-MT (IPF-MT), registrou recuo de 2,57% no valor médio do mantimento na última semana de março. Esta é a variação de preço mais expressiva apurada desde o início do ano. A queda averiguada de R$ 20,15 está ligada, principalmente, a sete dos 13 itens que compõem a cesta, com todos apresentando diminuição.

Com preço médio de R$ 762,66, o valor do mantimento voltou a ficar estável no comparativo com a mesma semana de 2023, quando o valor averiguado estava em R$ 762,18.

O presidente da Fecomércio-MT, José Wenceslau de Souza Júnior, atrela o recuo no custo do mantimento à queda nos preços de alimentos do hortifruti. “O fator climático tem contribuído na maior volatilidade dos preços de produtos como o tomate e a batata, que tendem a mostrar as variações de preço nas gôndolas com maior rapidez”.

Rompendo a tendência de alta no preço médio do tomate nas últimas três semanas, a fruta apresentou variação negativa de 12,17%, com valor médio de R$ 9,28/kg, podendo ter relação com a oferta do produto em qualidade inferior, influenciado pelo clima que acelerou sua maturação, combinado com a diminuição da demanda. Ainda assim, seu valor médio atual está 27,58% maior que no mesmo período do ano passado.

Já a batata permanece em baixa, com variação de -4,74% em seu preço médio, que atingiu R$ 7,11/kg. A variação pode ter relação com o favorecimento de áreas de cultivo e melhores condições climáticas para a produtividade do tubérculo. Assim como o tomate, o preço da batata segue 23,94% maior no comparativo anual.

Com diminuição de 2,54%, a carne bovina chegou ao valor médio de R$ 33,45/kg e, na comparação anual, o cenário é ainda mais favorável ao consumidor, uma vez que o alimento apresenta variação de -9,72%. A baixa da semana atual pode estar ligada ao aumento da oferta de carne bovina no mercado, junto à diminuição da demanda para consumo no período, além das dinâmicas locais de preço.

Wenceslau Júnior afirma que “a menor variação na comparação anual é positiva nesse momento, já que nas duas semanas anteriores a cesta se mantinha com valor 1,20% superior ao mesmo intervalo de 2023. Tal situação ajuda a entender as movimentações de custo de vida na capital nesses períodos”.

Segundo análise do IPF-MT, o valor médio da cesta básica, no mês de março, ficou em R$ 775,35, valor 0,54% maior que o averiguado para o mesmo mês de 2023, que era de R$ 771,20. Este foi o segundo mês consecutivo em que o mantimento segue em tendência de alta na avaliação anual.

O Sistema S do Comércio, composto pela Fecomércio, Sesc, Senac e IPF em Mato Grosso, é presidido por José Wenceslau de Souza Júnior. A entidade é filiada à Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que está sob o comando de José Roberto Tadros.



Comente esta notícia


65 98119-2325

[email protected]

icon facebook icon twitter icon instagram