SUGESTÃO DE PAUTA | EXPEDIENTE 25 de Julho de 2024


Opinião Terça-feira, 27 de Fevereiro de 2024, 13:24 - A | A

27 de Fevereiro de 2024, 13h:24 - A | A

Opinião / LICIO ANTÔNIO MALHEIROS

Manipulação de informação

LICIO ANTÔNIO MALHEIROS

Professor Lício Malheiros
CUIABÁ MAIS
[email protected]



O bom jornalismo respeita algumas precípuas básicas como:imparcialidade, verdade e, principalmente a não criação de factoides.

Infelizmente, na atualidade o jornalismo vive uma crise em função de alterações crescentes no modelo de informar, como também, nas implicações através da falta de veracidade nas informações; desprezando, a razoabilidade ética e moral.

Por questão de razoabilidade e fidedignidade, é condição sinequa non no jornalismo hoje e sempre, o jornalista nunca é maior do que a notícia,pois a opinião de especialistas, protagonistas ou testemunhas tem muitíssimo mais valar do que a do próprio profissional, em alguns casos.

O verdadeiro jornalista não vive da quantidade duvidosa de cliques ou curtidas, mas da credibilidade gerada pelo que noticia.

O jornalismo não combina com: militância comportamental,clubística, política, religiosa ou de qualquer outro tipo.

A chamada em questão, nos remete a Manifestação pró-Bolsonaro,na Avenida Paulista no domingo (25) de março. O que estou colocando em questão,não é a manifestação em si, pois a mesma aconteceu de forma ordeira e pacífica.

O que é aviltante, imoral e desproporcional a razoabilidade, são informações esdrúxulas, desconexas e mentirosas propaladas por parte de alguns meios de comunicação, com relação ao número de participantes do evento, na Avenida Paulistas.

Uma das informações com relação a esse tema; pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), estimou 185 mil pessoas no ato pró-Bolsonaro.

Chutando literalmente o balde, a UOL, conseguiu ser pior que a Universidade de São Paulo (USP), estimando a presença de pessoas na Avenida Paulista, em número de 125 mil, que não dá, dois estádios Maracanã lotados.

Infelizmente, as pessoas que realizaram essa estimativa, estão muito aquém da realidade ou mal-intencionadas; não precisa ser especialista no assunto para calcular o número de pessoas que participaram do ato pró- Bolsonaro.

Qualquer pessoa com conhecimento mínimo em estatística, sabe quantificar o número de pessoas que participaram desse evento.

Vamos fazer um pequeno exercício de memorização.

A avenida Paulista, possui cerca de 30 metros de largura,incluindo as calçadas, a maior concentração de manifestantes se localizou entre a alameda Campinas e a rua Frei Caneca.

A Avenida Paulista foi ocupada por cerca de 1.800 metros, quase 2 km, sabe-se que, em um espaço de um metro quadrado pode ser ocupado por nove pessoas em pé; logo,125 mil pessoas está totalmente fora da realidade; as estimativas mais aceitáveis vão estar em torno de 600 a 700 mil pessoas.

Sei,que alguns esquerdopatas radicais, não irão entender a minha colocação, uma vez que não estou em momento algum, usando viés político partidário para definir essa aberração estatística, com relação ao número de participantes do evento.

Professor Licio Antonio Malheiros é geógrafo



Comente esta notícia


65 98119-2325

[email protected]

icon facebook icon twitter icon instagram