SUGESTÃO DE PAUTA | EXPEDIENTE 14 de Junho de 2024


Opinião Sexta-feira, 22 de Dezembro de 2023, 11:15 - A | A

22 de Dezembro de 2023, 11h:15 - A | A

Opinião / LICIO ANTÔNIO MALHEIROS

Presente de Grego ao povo brasileiro

LICIO ANTÔNIO MALHEIROS

Professor Lício Malheiros
CUIABÁ MAIS
[email protected]



O Natal, refere-se a nascimento ou local onde alguma pessoanasceu; nesta data, os cristãos comemoram o nascimento do menino Jesus.

Então é Natal, a festa Cristã mais esperada por nós, poissimboliza o nascimento do menino Jesus em uma manjedoura. Lugar usado paraalimentar animais; na verdade, trata-se de um estábulo propriamente dito.

O seu nascimento em uma manjedoura denota simplicidade,humildade e mais do que isso, o desprendimento dos recursos materiais.

Como comemorar a data natalina no Brasil, diante de umainfinidade de presentes de grego a nós ofertados pelo Governo Federal.

Tendo como carro chefe, o aumento exacerbado do déficit público;nomenclatura que se dá quando o valor das despesas de um governo é maior que ovalor total das receitas públicas, considerando a inflação e a correçãomonetária do mesmo intervalo.

Este termo, é usado naeconomia para indicar quanto o governo precisa arrecadar a mais para saldartodos os seus gastos em um ano.

O governo de Luiz Inácio Lula da Silva prevê encerrar oprimeiro ano de mandato com um rombo de R$ 177,4 bilhões nas contas públicas,uma piora em relação à estimativa anterior e ainda longe da meta traçada peloministro Fernando Haddad (Fazenda), de entregar um déficit de até 1% do PIB(Produto Interno Bruto) em 2023.

OPIB é a soma de todos os bens e serviços finais produzidospor um país, estado ou cidade, geralmente em um ano.

Todos os países calculam o seu PIB nas suas respectivasmoedas.

Sem sombra de dúvidas, o incremento maior para esse vultosodéficit público brasileiro, ficou por conta dá benevolência e altruísmo do governo,Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que aprovou a liberação da bagatela de R$ 16,3 bilhõespara projetos culturais via Lei Rouanet este ano.

Outra grande incógnita, é com relação a tão sonhada epropalada Reforma Tributária.

O texto propõe a substituição de dois tributos federais (PISe COFINS) por uma Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS), gerida pela União;e de outros dois tributos (ICMS e ISS) pelo Imposto sobre Bens e Serviços(IBS), gerido por estados e municípios. Já o IPI vai virar imposto seletivo.IPI, PIS e COFINS são tributos federais.

A reforma simplificao sistema tributário pretende acabar com distorções para asempresas. A ideia é que não ocorra nem redução e nem aumento da cargatributária.

A alíquota padrão estimada pelo Ministério daFazenda é de 27,5%. Alguns grupos terão alíquota reduzida e regimes detributação favorecidos, como o caso da Zona Franca de Manaus.

Nesse angu temcaroço, como já dizia minha falecida avó; a complexidade dessa ReformaTributária, e da forma como ela foi pensada, é realmente preocupante, sob pena,de alguns Estados e Municípios num futuro não muito distante, estar de pires namão, pedindo verba para o Governo Federal, quero muito, estar errado na minhacolocação.

Feliz Natalpopulação brasileira!

Professor LicioAntonio Malheiros é geógrafo.



Comente esta notícia


65 98119-2325

[email protected]

icon facebook icon twitter icon instagram