SUGESTÃO DE PAUTA | EXPEDIENTE 14 de Julho de 2024


Opinião Quinta-feira, 27 de Junho de 2019, 09:57 - A | A

27 de Junho de 2019, 09h:57 - A | A

Opinião / ALFREDO DA MOTA MENEZES

Rezar também ajuda

Desde o fim do garimpo de diamante, Poxoréo busca nova alternativa econômica



Fatos recentes sugerem que Poxoréo acordou para a possiblidade de explorar o turismo no município. Falam que um projeto está sendo trabalhado com apoio do IFMT. Até que enfim.

 

Desde o fim do garimpo de diamante a cidade busca nova alternativa econômica. A produção agrícola é difícil em terras acidentadas como as dali. Não dá para maquinários, como no cerrado. A pecuária até que sobrevive, mas plantar grãos é complicado. Primavera do Leste nasceu do município de Poxoréo. Ficou com as terras do cerrado que, pensavam os habitantes locais, não prestava para nada. Adubagem e tecnologia inverteu a equação.

 
 

 

Enquanto não se têm pousadas e hotéis suficientes, turistas poderiam ser hospedados em casas de famílias da localidade? Especialistas em turismo dizem que até pode, mas que se precisa de treinamento e capacitação

Boa parte da população mais antiga de Poxoréo veio da Chapada Diamantina na Bahia. O garimpo ali morria e descobrem um lugar em Mato Grosso com características parecidas daquele da Bahia. Na Chapada Diamantina o turismo tomou conta.

 

Em escala bem menor talvez possa ser criado algo parecido em Poxoréo. Nas terras acidentadas dali se têm rios, riachos, lagoas, cachoeiras, morros e serras para ser explorado no turismo. Paisagem, comida, tipo de musica local, linguagem, costumes dão base para levar turistas.

 

O que preocupa, dizem os entendidos, seria como recebê-los. Se os turistas ficarem, como exemplo, em hotéis em Primavera, não daria quase nenhuma renda a Poxoréo.

 

Enquanto não se têm pousadas e hotéis suficientes, turistas poderiam ser hospedados em casas de famílias da localidade? Especialistas em turismo dizem que até pode, mas que se precisa de treinamento e capacitação, base para toda ação turística iniciante. O projeto que está sendo criado talvez mostre as alternativas.

 

Tem ainda outra possibilidade: o turismo religioso. Se ocorrer, acoplado ao outro, a cidade teria boa fonte de renda. Querem construir, num morro quase dentro da cidade, uma capela e um Cristo Redentor que, além da vista da região, seria também para orações e atos religiosos.

 

Não dá para entender porque parlamentares não se interessaram em destinar emendas a um projeto desses. Se sair, o nome dele estaria grudado ali para sempre.

 

Comenta-se muito também numa eventual possibilidade da beatificação de um missionário italiano que morou ali. Seu coração foi encontrado num vidro num altar da Igreja local. Está lá trancado em lugar especifico desta mesma igreja.

 

Mandaram pedido ao Vaticano para que o missionário fosse beatificado. Se ocorrer, como tem acontecido em outros lugares do Brasil, poderia haver romarias onde está o coração do missionário.

 

O município é conectado por rodovias asfaltadas em diferentes direções, como Barra do Garças, Campo Verde, Primavera, Paranatinga, Guiratinga. Jaciara, Dom Aquino, Rondonópolis, Chapada, Cuiabá. Aliás, um dos ganhos da cidade está justamente em ser passagem entre região produtora de grãos e a ferrovia em Rondonópolis.

 

Dois tipos de turismo juntos, mais a pecuária de corte e leiteira e, se corrigidas as besteiras de uma frustrada tentativa anterior, voltar o plantio de frutas, quem sabe Poxoréo passaria de exportador de gentes e filhos, como até agora, para importador de mão de obra, ao criar mais e diferentes empregos no município. Rezar também ajuda.

 

ALFREDO DA MOTA MENEZES é analista político.

 
 


Comente esta notícia


65 98119-2325

[email protected]

icon facebook icon twitter icon instagram