SUGESTÃO DE PAUTA | EXPEDIENTE 14 de Julho de 2024


Saúde Sábado, 17 de Fevereiro de 2024, 04:51 - A | A

17 de Fevereiro de 2024, 04h:51 - A | A

Saúde / TRABALHO

Descubra o surpreendente hábito no ambiente de trabalho que pode elevar o risco de morte em 16%

Os impactos negativos de um estilo de vida sedentário no trabalho podem ser mitigados

TERRA BRASIL NOTÍCIAS
CUIABÁ MAIS
terrabrasilnoticias.com



Trabalho, lar, faculdade, deslocamento. Em um mundo cada vez mais caracterizado pelo sedentarismo, dedicamos uma quantidade crescente de tempo à posição sentada, e isso tem suas consequências.

Um estudo conduzido pela Universidade Médica de Taipei, em Taiwan, confirmou que passar períodos prolongados sentado aumenta em 16% o risco de morte prematura. As conclusões dessa pesquisa foram publicadas na conceituada revista científica JAMA Network Open.

Para chegar a essa conclusão, os cientistas analisaram dados de saúde de quase meio milhão de indivíduos ao longo de 20 anos, levando em conta fatores como tabagismo, consumo de álcool, índice de massa corporal (IMC) e níveis de atividade física.

Os resultados indicaram que aqueles que passavam mais tempo sentados tinham um aumento no risco de morte prematura e um risco 34% maior de doenças cardiovasculares.

Exercício físico como compensação

Houve uma boa notícia no estudo: os impactos negativos de um estilo de vida sedentário no trabalho podem ser mitigados. A solução? Mais movimento.

Indivíduos que adotavam um estilo de vida “combinado” – alternando entre períodos sentados e em pé no trabalho – não apresentavam aumento no risco de morte. Além disso, aqueles que tinham uma rotina sedentária no trabalho, mas praticavam exercícios físicos no tempo livre, apresentavam um risco reduzido de mortalidade.

Os pesquisadores destacaram que apenas 15 a 30 minutos diários de exercícios vigorosos podem ser suficientes para compensar os riscos associados a um estilo de vida sedentário.

Implicações para o ambiente de trabalho

As descobertas do estudo têm implicações significativas para o ambiente de trabalho. Os autores recomendam a introdução de pausas regulares e a criação de espaços de trabalho que incentivem a atividade física.

Wayne Gao, autor principal do estudo, observou: “A longa permanência sentada no local de trabalho é considerada normal no estilo de vida moderno e não recebe a devida atenção”. No entanto, como evidenciado, isso acarreta consequências consideráveis para a saúde. Portanto, reduzir o tempo prolongado sentado e aumentar a atividade física diária podem ser estratégias eficazes para mitigar os riscos elevados de mortalidade associados a um estilo de vida sedentário.

Com informações de Catraca Livre



Comente esta notícia


65 98119-2325

[email protected]

icon facebook icon twitter icon instagram