SUGESTÃO DE PAUTA | EXPEDIENTE 14 de Julho de 2024


Saúde Domingo, 31 de Março de 2024, 04:40 - A | A

31 de Março de 2024, 04h:40 - A | A

Saúde / PÁSCOA

O chocolate e seu coração

Mas chocolate faz bem para a saúde?

Roberta de Cássia
CUIABÁ MAIS
[email protected]



Estamos quase na Páscoa e o apelo nas prateleiras dos supermercados com os
ovos e produtos à base de chocolate nas lojas especializadas e nas redes
sociais despertam o paladar e a vontade de comer doce.

Aí vem a pergunta: Mas chocolate faz bem para a saúde? E para o coração,
traz riscos ou benefícios?

Um relatório apresentado pela Associação de Cardiologia dos Estados Unidos
afirma que o chocolate ajuda a reduzir os riscos de ataque cardíaco e
diminui a tendência de aderência das plaquetas na parede das artérias e a
obstrução dos vasos sanguíneos.

Novas pesquisas também sugerem que o doce à base de cacau pode baixar a
pressão arterial e o colesterol, prevenir o diabetes e melhorar a saúde dos
vasos sanguíneos.

Há ainda um estudo de Harvard, publicado na revista HEART, que aponta que
uma ou mais porções diárias de chocolate amargo reduz em 16% o risco de
fibrilação atrial (batimentos descompassados e na maioria das vezes
acelerados), tipo mais comum de arritmia cardíaca.

Flavonoides, um ponto a favor !

Uma possibilidade para explicar essa relação benéfica é a presença
significativa de flavonóides no chocolate - ou melhor, no cacau.

Os flavonoides (compostos bioativos do grupo dos polifenóis encontrados em
uma variedade de frutas e vegetais) têm poder antioxidante e ajudam, por
exemplo, a baixar a pressão arterial, melhorar o fluxo sanguíneo para o
cérebro e o coração, prevenir coágulos sanguíneos, combater o dano celular,
além de estarem associados com a diminuição de inflamações e aumento do bom
colesterol.

Porém, vale destacar: nem todos os chocolates encontrados no mercado são
ricos em flavonoides.

E se a quantidade de flavonoides não estiver descrita na embalagem, vale a
regra: quanto maior o teor de cacau da barra, melhor é para a sua saúde.
Sendo assim, prefira o chocolate amargo, que geralmente tem mais cacau e,
portanto, mais flavonoides que o chocolate ao leite - além de menos gordura
saturada também.

Quanto consumir?

Embora os estudos estejam cada vez mais próximos de confirmar esses
benefícios do chocolate para a saúde, em especial ao coração, é importante
ressaltar que o consumo deve ser em pequenas quantidades, uma vez que o
chocolate contém gordura saturada e é rico em calorias proveniente do
açúcar, que, em excesso, podem trazer efeitos muito nocivos à saúde, como o
ganho de peso e outros problemas metabólicos.

Pode ser consumido, mas com moderação!

Ao mesmo tempo em que o chocolate pode ajudar na saúde também traz riscos,
principalmente para aquelas pessoas que já possuem problemas
cardiovasculares, em que há a necessidade de evitar o produto.

*Max Lima é médico especialista em cardiologia e terapia intensiva,
conselheiro do CFM, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia
de Mato Grosso(SBCMT), Médico Cardiologista do Heart Team Ecardio no
Hospital Amecor e na Clínica Vida Diagnóstico e Saúde. CRMT 6194*



Comente esta notícia


65 98119-2325

[email protected]

icon facebook icon twitter icon instagram